domingo, 6 de outubro de 2013

Como funciona a educação em Luxemburgo




Eu li a matéria na Folha de São Paulo, sobre os pais pedindo escolas em período integral e pensei em contar para vocês como as escolas funcionam aqui em Luxemburgo. 

Seu bebê vem ao mundo...

Depois de algumas andadas, você começa a pensar em creche ou em escola. Bem, na verdade isso depende muito da cultura. Pelo que percebo aqui, com as pessoas que me relaciono, pais franceses e alemães acham importante colocar a criança logo na creche para ela aprender a se socializar e ser mais independente dos pais. Para pais brasileiros, é um desafio levantar a asa e deixar os filhos irem, para portugueses é uma necessidade e para luxemburgueses, melhor contratar babás. Claro, isso é baseado em 1% da população, somando as pessoas que conheço e as fofocas.

Depois da creche, que não é obrigatória, existem os foyers, que são para as crianças de 3 a 4 anos, que também não é obrigatório. Existem creches públicas e privadas. É muito difícil conseguir uma creche pública, e as privadas custam em torno de 900 euros. Sim, arranje um bom trabalho antes de vir para cá, senão o salário mínimo que parece ser maravilhoso, de 1800 euros, vai parecer migalhas, sem um bom emprego. Já os foyers são em maioria públicos, e a língua falada é o luxemburguês. Nas creches privadas as línguas faladas são geralmente o francês ou inglês. 
Seu filho vai começar a escola primária na idade de seis anos, e isso vai durar seis anos. Em geral as aulas de segunda, quarta e sexta-feira começam às oito horas da manhã e vão até às quatro da tarde. Ao meio-dia eles têm duas horas para o almoço, o que permite que a maioria das crianças possa comer em casa com sua família. Na terça, quinta e sábado, a escola termina ao meio-dia. Sábado? Pois é, algumas escolas têm aulas aos sábados! 

Depois da primária, as crianças passam para o ensino médio. Isso geralmente dura sete anos, mas as crianças vão ser legalmente autorizadas a deixar a escola aos 15 anos de idade. Eles recebem formação geral ou técnica. A educação geral (ou clássica) é uma preparação para o ensino superior. O ensino técnico permite os estudantes a aprender uma profissão ou a ganhar um certificado de aptidão.

O problema é que não é seu filho que vai decidir pela escola técnica ou clássica (para ir a universidade) são os professores. E isso é muito complicado! Porque eles podem estar “condenando” jovens a escolher um caminho que eles não gostariam. Dizem as fofocas que além disso, muitos imigrantes que não aprenderam o luxemburguês são direcionados para escolas técnicas, mesmo tirando notas boas em todas matérias.

Aos 8 anos de idade seu filho já vai estar falando francês, alemão e luxemburguês (e a de origem dos pais provavelmente). No Ensino médio ainda vai aprender o inglês e outra língua de escolha. E aprende de uma forma que não necessita curso extras de línguas. Em geral, cursos de línguas aqui são para os adultos. O número de horas que seu filho vai passar aprendendo línguas é a metade do tempo de todo ensino. Há certas discussões acerca disso, do tipo: será que tanto tempo aprendendo línguas, não deixa outras matérias importantes para trás?

E vocês? Como é o ensino escolar do país em que moram? Quais são as qualidades e defeitos desse?

Renan  

Fontes: 

4 comentários:

  1. Aparentemente o aprendizado na escola desta maior quantidade de idiomas é uma necessidade específica dos habitantes deste pequeno país para conviver e por influência dos países vizinhos.

    ResponderExcluir
  2. Que interessante! Eu acho que adoraria aprender línguas na metade do tempo, hehe

    ResponderExcluir
  3. mas se os professores escolhem curso tecnico e o aluno quiser fazer faculdade ele nao poderia conversar com o professor e mudar, afinal eles tem que entrar em um acordo

    ResponderExcluir
  4. Oi Vitoria! Os professores e pais até tentam entrar em um acordo, mas a palavra final é dos professores. Acho bem complicado esse esquema para falar a verdade!

    ResponderExcluir