domingo, 1 de setembro de 2013

Quais são as últimas contribuições do país em que você mora na sua vida?



O Renan ainda está no processo de deslumbramento com o Grão-Ducado. Às escondidas, ele se imagina encontrando com o Grão-Duque e o agradecendo por tê-lo recebido tão bem em seu país. Ele idealiza um fã clube do Duque, daí pensa no quão ridículo isso pode soar e volta a deslumbrar as grandezas do Grão-Ducado com uma naturalidade aceitável...

Renan precisa compartilhar com seus amigos algumas experiências inéditas que ele está vivendo no país. Ele sabe que isso vai instigar o anarquismo de Gabriel, que acredita que todos os Estados um dia vão quebrar. Mas Renan sabe que precisa aproveitar o país enquanto ele ainda é um conto de fadas. Bom, pelo menos é um conto de fadas para ele. Porque, às voltas do castelo, é possível sim ver mendigos e drogaditos.

Então ele começa a conversa dizendo:
- Tenho 6 tópicos para contar! Por enquanto quero só contá-los, depois um dia, nós discutimos sobre eles. Bom, então aí vão minhas curiosidades sobre o país:

1 – No Grão-Ducado se você compra eletrodomésticos com energia A, isto é, a mais ecológica possível, você pode levar a nota fiscal na comuna (tipo prefeitura) e eles te dão por cada eletrodoméstico 100 euros de volta. Somente para os eletrodomésticos grandes – geladeira, máquina de lavar, máquina de lavar louça, etc.

2 – Depois que seu filho entra para a escola, a família recebe por um mês um dinheiro que cobre alguns gastos com materiais e lanche. Seria por volta de 200 euros por mês.

3 – As grávidas têm vários benefícios: a) Você ganha um “cartão de grávida”, em que constam todos os testes e médicos que você precisa fazer e ir. Se você faz tudo, antes do filho nascer você ganha 1000 euros. Depois de o filho nascer, até os dois anos você também ganha outra “carta” com todos os médicos e testes que seu bebê tem que fazer. Se você faz todos, ganha 2000 euros. Além disso, por mês, a família ganha 700 euros mais ou menos (o cálculo é feito de acordo com a renda familiar, varia de 700 a 900 euros) até os 2 anos do filho.

4 - Outra curiosidade é que não importa o lugar que você faça exame de sangue, feito uma vez todos os locais de fazer exames sanguíneos tem seus dados. A enfermeira coloca o número do seguro social e lá aparecem os exames que você fez. Outra coisa, o paciente vai lá, faz a coleta de sangue e o resultado vai direto para a médica (o). Depois a médica passa esse resultado para o paciente. Se for algo grave a médica liga assim que recebe o resultado do exame, senão, na próxima consulta ela te mostra.

5 - Quando você consegue o visto de permanência aqui, que no caso do Renanzito aqui, é visto de família, você tem direito a algumas “guloseimas educacionais”. Você marca uma reunião com o OLAI (Office luxembourgeois de l'accueil et de l'intégration), lá a moçoila faz vários tipos de perguntas, como por exemplo: Você quer aprender as três línguas do país? Quais os motivos que te fazem querer aprender cada uma delas? Outras perguntas sobre sua vida escolar e acadêmica, aí depois você ganha tipo um livrinho personalizado com o seu nome e algumas coisas que você tem direito a fazer: a) A primeira é um curso de 3 dias sobre a História de Luxemburgo, do país e das vilazinhas aqui. Tradições, cultura, festas etc.; b) A segunda é participar de um dia chamado "Dia da Integração" em que você conhece alguns ministros e pode participar de temas de discussão sobre dúvidas que tem de Luxemburgo. Exemplos: Leis de Luxemburgo, Criação de filhos em Luxemburgo, Validação de Diplomas em Luxemburgo, Anos escolares em Luxemburgo - que matérias tem, etc.; c) Por último, você tem direito a fazer 3 cursos de línguas pagando apenas 5 euros, sim 5 euros por cada um! Se você fizer isso tudo isso em 2 anos ganha um certificado de "boa cidadã" ou “bom cidadão”(essa parte era realmente necessária?).

6 – A penúltima curiosidade é a ADEM (Agence pour le développement de l'emploi) que é um órgão do governo que ajuda a procurar empregos para os cidadãos com permanência no país. Você vai lá, se inscreve, e também ganha descontos nos cursos de línguas até achar emprego. Esse órgão é uma exceção aos outros órgãos que eu já conheci. Os outros funcionavam muito bem. O país não parece gostar de burocracia e acelera muita coisa para o povo. As instituições de saúde também tratam muito bem os pacientes, e os hospitais públicos são de excelência, como os privados no Brasil. Porém a ADEM é um tipo órgão em que os funcionários não estão a fim de trabalhar, ou eles não gostam dos estrangeiros, não decifrei ainda. A maioria das pessoas conseguem empregos não porque a ADEM ajudou. Funcionários públicos não ficam atentos aos resultados de seus trabalhos: “quantos empregos eu consegui esse mês para as pessoas que eu era responsável?”. O melhor seria se o salário deles fosse proporcional ao número de pessoas que eles arrumaram emprego. Provavelmente, eles ficam mais atentos ao próprio relógio “falta duas horas para eu ir embora, ufa”.

7 – Eventos para as pessoas: há os eventos felizes e tristes. Dentre os felizes estão as festas no verão (principalmente). Cada vilazinha faz uma festa aqui na rua. É festa do vinho, das várias nacionalidades, festa do verão, da primavera, da cerveja, da Idade Média, dos parques de diversão. Os eventos tristes estão relacionados a doenças ou perdas. Há muitas corridas com alguma premiação para o combate do câncer (ou cancro, como diriam os portugas) e a última que fiquei sabendo foi que o hospital público do país promove um dia todos os anos que chama “A noite das estrelas” para pais que perderam seus bebês. Cada pai e mãe vai receber um balão com uma luz e soltá-lo, deixando suas estrelas partirem.

Bom, não quero somente atualizar meu fã clube do Grão-Ducado. Mas queria perguntar para vocês o seguinte: o que faz um estado poder participar e ajudar assim ativamente sua população? É o seu tamanho, a quantidade de habitantes, o tanto de dinheiro que tem, suas políticas públicas, a cultura, o que? E aí, alguém apto para dar sua opinião? Deixem seus comentários!

Gabriel só olha torto e pensa: "Porque o Estado deve cuidar dessas esferas da vida de alguém?"

Renan

6 comentários:

  1. Muito interessante e informativa essa postagem!
    Gostei!
    (Conte mais sobre as peculiaridades dai. Acho interessante!)

    ResponderExcluir
  2. Que bom!!! Ok! Comentário anotado! Vou fazer isso mais vezes! :)

    ResponderExcluir
  3. Também gostei muito! Adoro as diferenças culturais e conhecer os países mais a fundo!
    São tantos países que a blogueira conhece que acho que esse tipo de post pode aparecer sempre :)

    ResponderExcluir
  4. Sim, concordo com a Lilian!!! Compartilhe suas experiências em outros países!!! Vamos adorar acompanhar suas histórias!!! ;)

    ResponderExcluir
  5. Parabéns! Estou amando o seu blog e lendo postagens mais antigas. Estou pensando em migrar para Luxemburgo, pois consegui a cidadania. Este post é um grande incentivo, hehehe.

    ResponderExcluir
  6. Obrigada cmombach :)
    Aqui é um bom país para se morar, mas também com grandes desafios :)

    ResponderExcluir